24 agosto 2018 • Instituto Aurora

Para educar crianças feministas

Já é sexta-feira de novo e, no último domingo (19), te convidamos a estabelecer uma meta de leitura por semana e até o fim do ano, lembra? Por aqui, nossa equipe vem se esforçando para cumprir com o objetivo e, hoje, a dica é de um livro pequeno no tamanho – dá para carregá-lo até no bolso – mas gigante nos ensinamentos que fornece em prol da igualdade de gênero. A dica é da Claudia Guadagnin, jornalista e diretora de comunicação do Instituto Aurora.

 

“Porque você é menina” nunca é razão para nada. Jamais”. “Lembro que me diziam quando criança para ‘varrer direito, como uma menina’. O que significava que varrer tinha a ver com ser mulher. Eu preferia que tivessem dito apenas ‘varrer direito, pois assim vai limpar melhor o chão. E preferia que tivessem dito a mesma coisa para os meus irmãos”. Essas frases estão na contracapa do livro “Para Educar Crianças Feministas – Um Manifesto”, da escritora feminista nigeriana, Chimamanda Ngozi Adichie. E resumem bem a violência disfarçada da identidade de gênero imposta, desde muito cedo, aos indivíduos. Na obra, a autora lista 15 sugestões para criar filhos dentro de uma perspectiva feminista. O texto é uma carta aberta de Chimamanda a uma amiga, que acabava de se tornar mãe e pedia conselhos sobre como fornecer uma educação justa e igualitária à filha. Um livro que merece ser lido por qualquer pai, mãe, ou pessoa que conviva com uma criança e acredite que é por meio da educação, do questionamento, da informação e da desconstrução de ideias pré-concebidas que uma sociedade mais justa igualitária e desprovida de preconceitos ou julgamentos pode ser formada. Uma leitura que, de tão significativa e atraente, pode ser feita em menos de um dia!”, diz Claudia.

 

A sugestão no Instagram pode ser vista aqui.

Gostou desse conteúdo?

Assine a nossa newsletter e receba notícias do Instituto Aurora em seu e-mail.