20 dezembro 2019 • Instituto Aurora

Aurora Sugere: indicações de dezembro

Em dezembro, o Aurora Sugere vem em clima de férias! Os livros que você vê na foto abaixo são os presentes que a nossa equipe trocou no amigo secreto que encerrou nossas atividades deste ano.

Quer ler com a gente? Confere um pouco mais sobre cada um destes livros:

Da Marilia para a Mayumi

A Mayumi ganhou da Marilia “Olhares negros: raça e representação”, da bell hooks. Sabendo que a May anda com um olhar mais atento para as questões que envolvem o racismo esta foi a escolha da Má.

Uma leitura para que a gente repense – e critique – as imagens que estão ao nosso redor, e que tanto influenciam as visões que construímos sobre pessoas negras.

Da Mayumi para a Gabê

A May tirou a Gabê como amiga secreta, e para ela escolheu “O ano em que disse sim”, da Shonda Rhimes. Neste livro, a produtora e roteirista relata um desafio que fez para si mesma: dizer sim para situações que a assustavam.

Ela escolheu esse livro para dar de presente para a Gabê porque sempre a vê refletindo sobre a vida, sobre suas atitudes, e sobre a forma de se relacionar. Uma leitura proveitosa para que a gente pense sobre nós mesmos e sobre as coisas para as quais queremos dizer “sim”.

Da Gabê para o André

Já a Gabê tirou o André. Como ele foi o último membro a chegar na nossa equipe, ela acabou perguntado para alguém que o conhecia melhor quais livros ele gostaria de ganhar. “Nós”, do escritor russo Ievguêni Zamiátin, é uma distopia sobre um governo totalitário que, supostamente pelo bem da sociedade, privou a população de direitos fundamentais como o livre-arbítrio, a individualidade, a imaginação, a liberdade de expressão e o direito à própria vida.

Se ela não conhecia direito o André antes da escolha, esse livro revelou muitas coisas sobre ele. Além disso, como ele também não a conhecia bem, ela o presenteou com um dos seus quadrinhos preferidos: MEMO, escrito pelo Guilherme Match, seu marido.

Do André para a Michele

O André também presenteou sua amiga secreta, a Michele, duplamente. Porque, para ele, presentear com um livro é uma tentativa de inspirar do mesmo modo como fomos inspirados. Assim, a Mi ganhou “Sem fins lucrativos: Por que a democracia precisa das humanidades”, de Martha Nussbaum, uma filósofa que inspira à defesa por uma educação que considere as necessidades humanas e sociais para além das exigências do mercado. E também “Sidarta”, que inspira pela delicadeza de Hermann Hesse ao narrar a trajetória de Sidarta Gautama em sua busca pela iluminação.

Da Michele para a Marilia

Fechando o ciclo, a Michele presentou a Marilia com “Heroínas negras brasileiras em 15 cordéis”, de Jarid Arraes. Por saber do interesse da Má por histórias de mulheres (conhecidas e desconhecidas) – e também pela arte – ela escolheu esse livro que vem ilustrado lindamente. Uma obra que amplia a visibilidade de mulheres negras que são parte da História do Brasil, assim como nos desperta para a beleza da cultura do sertão, em especial pelas rimas do cordel.

E aí, gostou das dicas? A gente está morrendo de vontade de começar estas leituras!

Gostou desse conteúdo?

Assine a nossa newsletter e receba notícias do Instituto Aurora em seu e-mail.