14 dezembro 2018 • Instituto Aurora

Aprendizados

Hoje é dia de indicação de conteúdo para refletirmos sobre conceitos e comportamentos que conduzem e inspiram os trabalhos do Instituto Aurora. E, com a indicação de leitura desta sexta-feira, queremos falar de empatia, que é a capacidade de nos identificarmos com o outro e compreendermos as situações a partir do seu ponto de vista. A dica é da Claudia Guadagnin, diretora de comunicação do Instituto Aurora.

 

 “Nas indicações que fazemos no #AuroraSugere, conteúdos diretamente relacionados à reflexões sobre promoções ou violações de direitos humanos são mais presentes. Mas, durante a leitura de ‘Aprendizados’, de Gisele Bündchen, deparei-me com a vivência e o retrato sutilmente práticos de conceitos que norteiam nossos esforços no Instituto Aurora: empatia, tolerância e capacidade de “trocar as lentes” para enxergar possibilidades de transformação em situações que já existem, mas que podem ser transformadas por uma mudança de perspectiva para o tema. Gisele resume sua trajetória como modelo e revela, em muitas passagens, admirável capacidade de resiliência para se adaptar às situações difíceis que enfrentava. Também valoriza incontáveis vezes os aprendizados que somou no contato com a própria família, lembrando o privilégio de ter tido afeto e estímulo suficientes para não desistir diante das adversidades, nem perder o foco.

Durante a leitura, essas experiências me remeteram ao conceito de ‘meritocracia’, por exemplo. Ainda é comum a ideia de sucesso estar associada a esforço individual. Sem considerar o histórico de vida da pessoa julgada ou levar em conta a base familiar, afetiva e emocional que aquele indivíduo conseguiu aproveitar. Esforço individual é, certamente, uma das condições mais necessárias para a obtenção de sucesso em algo, mas o repertório trazido pela pessoa é também o que vai conduzi-la na busca por esse objetivo ou na escolha dos caminhos percorridos.

Para transformar realidades que já existem, portanto, precisamos, ‘trocar as lentes’ e exercitar a tolerância para compreender o caminho do nosso semelhante. Isso é empatia. Ela é revolucionária se utilizada nos momentos mais simples aos mais complexos da vida!

 

A sugestão no Instagram pode ser vista aqui.

Gostou desse conteúdo?

Assine a nossa newsletter e receba notícias do Instituto Aurora em seu e-mail.